domingo, 9 de dezembro de 2012


Sucos desintoxicantes

As receitas abaixo foram retiradas do livro Alimentação Desintoxicante - Para ativar o sistema imunológico, de Conceição Trucom.

Todos os sucos devem ser feitos com ingredientes frescos, preferencialmente orgânicos e serem consumidos logo após o preparo (nada de guardar na geladeira pra beber depois...). Não devem ser adoçados, jamais.

Segundo a autora, "os sucos preparados no liquidificador, estão programados para ficar espessos, de forma a predominar a água estruturada contida nos próprios ingredientes e para sentirmos sua cremosidade na boca. A proposta é mastigar o suco, degustá-lo, mas caso você prefira um suco mais fluído, é só coar na panela furada* ou acrescentar água filtrada ou de coco. Mas não exagere. Quando o suco for preparado na centrífuga, pode acontecer, dependendo dos ingredientes, de ficar com sabor muito forte. Nesse caso, recomendo colocar mais maçãs ou diluir com água de coco. De qualquer forma, segue a ideia de mastigar o suco."

*Panela furada - "é um coador de pano (normalmente em voil, um tecido de cortinas) feito na cor branca para facilitar a perfeita higiene. Corte quadrados de 40 x 40 cm e, com o auxílio de uma agulha de tapeçaria, passe um elástico roliço em toda a sua borda."
Costumo usar fraldas para bebês feitas de tecido leve, são comercializadas em pacotes com 6 unidades e coam com eficiência.

 As doses são individuais.


Limpeza total
uma rodela grossa de abacaxi
suco fresco de duas laranjas pera
suco fresco de um limão
Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.

Moranguinho com maçã
uma xícara de morangos e suas folhas (orgânico)
duas maçãs sem as sementes
suco fresco de um limão água de coco suficiente
Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.

Limonada de maçã
duas maçãs verdes descascadas e sem as sementes
suco fresco de 1 limão
suco fresco de duas laranjas lima
Bata tudo no liquidificador e beba imediatamente. Esse suco é bom para amenizar os calores da menopausa.

Maçã ardida
duas maçãs descascadas e sem sementes
uma pera (idem)
suco fresco de 1 limão
5 rodelas finas de gengibre cru
água de coco suficiente
Bata no liquidificador e sirva imediatamente.

Bamamão
uma fatia de mamão
uma banana nanica
uma maçã descascada e sem sementes
duas ameixas secas sem caroço deixadas de molho em meio copo de água
Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.

Mamão e abacaxi
uma fatia de mamão
uma rodela grossa de abacaxi
suco fresco de um limão
Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.

Melão
O suco puro de melão tomado em jejum por dez dias seguidos ajuda a tratar miomas e outros problemas uterinos como cólicas e menstruação difícil. Ele ajuda também na desintoxicação de processos alérgicos. Passe pela centrífuga usando casca e sementes, acrescentando o suco fresco de um limão e servindo imediatamente.

Melancia total
Bata no liquidificador uma fatia grossa de melancia com casca e sementes, 5 ramos inteiros de hortelã e o suco fresco de um limão. Coe na panela furada e sirva imediatamente. Indicado para tratar problemas pré-menstruais como TPM e inchaços. Experimente passar um dia ingerindo somente esse suco.

Outras combinações:

uma manga descascada e picada + suco fresco de duas laranjas + 6 morangos e suas folhas + 3 ramos de hortelã ou poejo (bater tudo no liquidificador);

uma manga descascada e picada + suco fresco de duas tangerinas + suco fresco de 1 limão + uma rodela de gengibre (idem);

duas laranjas pera + 1/2 pomelo + 6 ramos de capim limão (passe tudo pela centrífuga, especial para ativar o bom humor);

duas maçãs sem sementes + um pepino inteiro com casca + suco fresco de um limão (bater no liquidificador);

duas maçãs sem sementes + 2 talos de aipo (salsão) + suco fresco de um limão + um copo de água de coco (bater no liquidificador - elimina gases e trata o reumatismo);

uma maçã sem sementes + uma berinjela pequena sem a casca + suco fresco de duas laranjas pera + suco fresco de 1 limão (bater no liquidificador - purifica o sangue).

Coquetel anti-vírus
duas maçãs sem casca e sementes
suco fresco de duas laranjas
suco fresco de um limão
Use chá de camomila frio para diluir.
Bater no liquidificador e servir imediatamente.

Gengibre espumante
uma maçã descascada e sem as sementes
rodelas finas de gengibre a gosto
um copo de água mineral
Bater no liquidificador, bom para tratar bronquites.

E o Suco de Luz e o de grama de trigo, além de energéticos, também são excelentes depurativos, desintoxicando nosso organismo!

sábado, 8 de dezembro de 2012

PORTAL 12-12-12 - ILUMINAÇÃO


Os Pleiadianos dizem que uma série de Ondas de Iluminação estará entrando no planeta em 12/12/12.



Eles nos convidam a nos abrirmos para novas alianças com os pré-acordos que fizemos antes de vir a este plano da Terra. A fim de receber integralmente as energias das Ondas de Iluminação em 12/12/12, você precisa estar aberto e criar novas alianças energéticas para você mesmo.

Esteja atento para o fato de que as ondas estarão na sua maior potencia de 00:01h a 6:00h do dia 12/12. Depois se expandirão novamente das 12:00h às 15:00h.
De 12/12/12 em diante na sua vida, você fez uma série e pré-acordos a fim de receber suporte energético. É irrelevante se você se lembra disso ou não. Agora você decide se quer ativas estes pré-acordos. A ativação tem que vir de você. Você tem que dar sua permissão e ativar seus pré-acordos se abrindo para a energia que estiver aí para você, seja ela qual for. Você não precisa saber o que é. Você só precisa dar a sua permissão para a ativação. Abra-se a estas energias um dia antes de 12/12/12.


Repito: é irrelevante que a sua mente do ego não entenda ou não saiba quais são essas alianças energéticas que você está invocando. Você só precisa saber que estes pré-acordos são algo que você fez para você mesmo a fim de lhe dar suporte agora. Assim que não deixo o seu ego dizer: “Bem, eu não tenho certeza do que estou invocando, assim que não vou ativar os meus pré-acordos”. Você não fará isto. As energias tem que partir de você. Você precisa se abrir conscientemente, através de uma escolha consciente, para chamar as Ondas de Iluminação.

As energias que virão através das Ondas de Iluminação irão lhe alinhar e permitir o seu nascimento num novo aspecto de você mesmo. As Ondas de Iluminação foram desenhadas para ativar outro nível da estrutura cristalina nas células do seu corpo. 
Esta estrutura cristalina, uma vez ativada, será capaz de ancorar um outro nível da sua própria luz divina no seu corpo físico. Vai transformar eletricamente o seu corpo, assim você será capaz de receber e sustentar muito mais da sua própria luz divina nas suas células.



Este é um momento revolucionário para nós enquanto seres humanos, e por enquanto muito da nossa luz divina ainda está fora da nossa forma física. Com o sistema que temos atualmente, não somos capazes de carregar essa luz. Com a ativação da estrutura cristalina, vocês serão capazes de ancorar muito mais da sua própria luz divina em 12/12/12.

As Ondas de Iluminação foram desenhadas para entrar em você e redesenhar o seu sistema. Outro aspecto da estrutura cristalina é que essa ativação vai reabrir o seu centro de comunhão telepática. A energia de 12/12/12 contém a sagrada energia da comunhão com outras energias, com o Universo. Isto abre a possibilidade de comunhão sagrada para cada um de nós, a fim de chegar a uma nova compreensão e novos conhecimentos – mesmo que não exista nada novo – mas recebendo o conhecimento e ensinamentos ancestrais que são parte da verdade e da integridade.

Neste dia, 12/12/12, suas células vão se alinhar com um novo nível da verdade e da integridade, permitindo a você continuar o seu caminho, a partir de agora, de uma nova maneira; entendendo que todo o planeta vai passar por uma transformação energética neste dia. Você pode pensar “Porque tudo assim de repente?” Não é de repente! As coisas tem sido colocadas no seu lugar já há mais tempo para que isto possa acontecer agora.

Os “crop circles” estarão se movendo para um novo nascimento de si mesmos, chegando à sua completude pela primeira vez desde que estão neste planeta. Eles estarão trabalhando em alinhamento com todos os lugares megalíticos; os lugares sagrados do planeta. Haverá uma rede sagrada entre os lugares megalíticos e os “crop circles”, cobrindo planeta e criando um série de “ley lines”.



Precisamos vir a ser parte desta rede sagrada nesse dia. Há uma abertura de portais neste dia, e cada um de vocês tem a habilidade de vir a ser parte desta rede sagrada. Esta rede sagrada que nascerá em torno do plano terrestre é parte da forte e real transformação do nosso planeta, de consciência. Aqueles que escolherem se alinhar a esta rede sagrada neste dia, automaticamente terão uma conexão de comunhão telepática uns com os outros. Você não precisa entender, apenas desejar ser parte daquilo a que você já disse ‘sim’ anteriormente.

Realmente trata-se de se abrir para o seu compromisso e assumir o seu lugar ao que os Pleiadianos estão chamando de “o grande plano”. Abrindo-nos às nossas alianças de pré-acordos, essas energias nos darão suporte, nos mostrarão o caminho, e darão assistência ao processo daqui por diante.
Nove dias depois, em 21/12/12, haverá outro nível de energia entrando no planeta para aqueles que trabalharam com as Ondas de Iluminação em 12/12/12. Esse será um outro dia poderoso para se abrir e receber a ativação de mais um nível da sua estrutura cristalina.



Você vai passar por outro nível de transformação da energia elétrica ativando o seu corpo, tornando-se apto a receber outro nível da sua luz divina, e ancorando-a nas células de seu corpo. Neste dia os portais voltarão a se abrir, e a rede sagrada em torno da Terra se abrirá e você desfrutará da rede sagrada em outro nível.
Entenda que lhe dará muito suporte estar reunido em grupos, em 12/12/12. É uma necessidade importante, para aqueles que estão despertos, reunir-se para ancorar e expandir quem somos neste momento. É importante estar em grupos que possuem afinidade de pensamento. Todas as pessoas, de qualquer caminho – não existe separação. Mas se você vive sozinho, faça o trabalho da mesma forma.

Lembre-se que é através da energia de “soltar” que você se moverá para dentro destes realinhamentos. A energia de “soltar” lhe permite liberar a energia da 3º dimensão que você está segurando, permitindo que ela vá embora no momento que o realinhamento acontece. Neste momento, quando você escolhe soltar tudo deste plano terreno, acontece um forte e poderoso alinhamento do seu poder pessoal. Só demora um instante para que todas as células entrem num novo nível de alinhamento e lembrança.

A energia de “soltar” sustenta um alinhamento energético que vai acompanhar você junto às Ondas de Iluminação em 12/12/12. Você vai se abrir para receber esta energia. É muito importante se permitir conscientemente o recebimento destas Ondas de Iluminação.
Pode lhe dar suporte criar um vórtice de 3 velas com um cristal no centro. O que vai atrair as Ondas de Iluminação, como se fosse uma avenida de acesso para elas uma estrutura energética. Ou qualquer outra coisa que você se sentir chamado a fazer, no sentido de criar um vórtice.

Faça isso no dia anterior, a fim de fixar e abrir as suas alianças energéticas. Permita que elas lhe mostrem qual é o melhor caminho para você, a fim de receber as Ondas de Iluminação. Construa algo para o grupo ou para você no dia anterior, e sinta se precisam ser feitos ajustes. Quanto mais comprometido você estiver, maior será o trabalho feito com você. Receber faz parte da sua escolha consciente.

Se vocês são um grupo, podem colocar almofadas ao redor do vórtice como uma opção para se deitar, porque as energias serão muito fortes e talvez você necessite descansar e integrar. Talvez você possa ir ao exterior e entrar em contato com o céu, com a energia galáctica, e deitar ao relento para receber a energia das estrelas. Seja criativo. Sinta o que é melhor para você neste momento. As forças da natureza estão comprometidas a trabalhar com você neste momento.

Os Pleiadianos dizem que todos os lugares no planeta serão sagrados nesse dia. Toda a Terra será sagrada no 12/12/12. Que assim seja!



quarta-feira, 28 de novembro de 2012

RAIVA e INCONSCIENTE


Por Swami Dayananda

Ser objetivo é a forma mais inteligente de se viver. Preciso ser objetivo com diversas coisas, e não serve entendê-las de forma geral, vagamente. Preciso olhar em profundidade para aspectos que são necessários compreender, arejá-los, para poder viver uma vida objetivamente. Este mundo está disponível para ser apreciado por todos, mas vivemos em um mundo de medos, ansiedades e projeções. Vivemos todos dentro de uma bolha. Por isso se faz necessário estourá-la para podermos respirar um pouco de ar fresco. Primeiro vamos entender a razão para essa subjetividade e depois ver o que é necessário para ser objetivo.
A ignorância pode ser um dos fatores envolvidos na subjetividade, sendo comumente o foco durante o ensino do Ved€nta. Ensinamos ‘o que é’ para se obter um conhecimento claro com referência à certas realidades. Esta é uma das partes. O segundo fator é o lado psicológico que não pode ser desconsiderado. Aquele que não deseja investigar suas questões psicológicas por serem muito dolorosas, tratam esse fator como algo meremante psicológico. Entretanto, nós iremos discutir isso.
Discutindo o lado psicológico
Quando um bebê nasce ele está completamente indefeso. Uma criança não é como um bezerro que luta para vir ao mundo, logo ficando sobre quatro apoios. Um bebê humano, talvez, estivesse protegido e seguro apenas enquanto não tivesse nascido. O corpo do bebê conectado ao da mãe, com seu próprio coração, contente movendo-se e flutando no útero, totalmente protegido, talvez no único período de toda sua vida. Preparando-se para começar uma vida independente. E que jeito de se começar uma vida! Para viver independentemente deve-se ter tudo que é necessário e pelo menos saber como pedir por elas. O recém-nascido mal pode fazer isso quando já inicia sua vida. Um minuto antes estava seguro e agora está desprotegido, completamente, desde o corte do cordão umbilical. É obrigado a iniciar sua jornada, uma jornada solitária. Sem conhecer nada. Com os olhos ainda fechados, sem abrí-los ainda, inicia sua vida com total confiança na pessoa que o recebe. Confiando plenamente. Talvez, vagamente, durante o período gestacional, o bebê tenha ouvido a voz da sua mãe. A mesma que ouve agora. Talvez, ele se sinta um pouco desconfortável se for entregue a uma pessoa com voz diferente da que estava habituada a ouvir. Um pequeno desconforto que não pode ser confrontado perante aquele que o alimenta. Ele só pode se entregar completamente a esta pessoa por não ser capaz de sobreviver sozinho. Como um organismo que é programado para sobreviver, sua única meta desde o começo é a sobrevivência. Não há outra. Se perguntássemos a um bebê, “Qual sua meta nesta vida?”, e se ele pudesse responder, diria, “Desejo sobreviver.” Não há outro desejo. Ele não irá responder, “Quero me tornar presidente do país.” A sobrevivência é a história não revelada de um organismo. A história de todos os organismos.
A confiança plena da criança
O bebê é inocente, ele mal pode se movimentar, sequer ir atrás de fontes para sua sobrevivência. Ele está entregue ao que chamo de confiança. Você sabe que tipo de confiança? A total confiança. Você só pode confiar plenamente em alguém que seja onisciente. Não é possível repousar sua confiança em alguém falível, mortal, suscetível ao envelhecimento, à doença e à morte. Não se pode confiar em alguém que só consegue criar coisas pequenas, e que diz não poder fazer mais nada além disso. Pode-se confiar muito menos em alguém que tem a capacidade de criar mas não mantém o que foi criado. Talvez, uma pessoa possa criar, possa sustentar sua criação, mas não possa internalizá-la, não consegue parar, como aquelas pessoas que não sabem a hora certa de parar de falar. Bem, uma pessoa como essa não pode ser confiável. Confiar cem porcento nesse tipo de pessoa é impossível. Você só pode confiar em alguém que não possua nenhum tipo de limitação, sob o aspecto de conhecimento e de śakti, energia. Seja qual for a forma de se olhar para esta pessoa, ele ou ela deve ser amplamente capaz, pois nessa pessoa você pode confiar cegamente.
Não obstante, a inocência da criança é o que possibilita esse tipo de confiança, tão necessária para um bebê. Como não pode se dar ao luxo à desconfiança, precisa confiar, e totalmente. O que siginifica confiar na pessoa que o alimentará e cuidará dele. Essa pessoa de sua confiança se tornará Īśvara, Deus, para a criança, e assim, em seu colo ela irá relaxar e dormir. Ao som da sua voz que balança o berço, embala-a em seus braços, o bebê irá dormir por se sentir seguro. Em seu nível de consciência há segurança por conta da confiança total. A segurança vem da confiança.
A destruição gradual da confiança total
Uma mãe é merecedora de confiança até seu celular tocar. Muito tempo atrás as pessoas costumavam bater à porta ou o telefone costumava tocar. Mas isso foi há algum tempo atrás. Hoje, os celulares tocam e a afastam de seu filho. A criança se sente desprovida por causa dessa inconstância. Você não está ao seu redor o tempo todo. Eu quero que você entenda isso cuidadosamente. Não podemos nos dar ao luxo de sermos ignorantes em certos assuntos. Precisamos saber.
A inconstância perturba a criança pois, para ela, a mãe deveria estar sempre por perto. Conforme a criança cresce, começa a reconhecer as outras vozes da família numa regularidade diferente da que foi ouvida quando ainda no útero, às vezes pela manhã e outras pela tarde. Outras apenas de tempos em tempos. E mesmo assim, é uma experiência relaxante e promove um senso de proteção. Bem, essa consistência por parte da mãe a faz sentir-se segura. Ela pode até não ter um trabalho. Aliás, uma mãe trabalhadora é uma nova expressão, já que as outras mães não trabalham. Elas trabalham na cozinha, no supermercado; trabalham em casa. Enquanto a mãe não se afasta do campo de percepção da criança ela se sente segura. Enquanto a mãe não adoece, ela se sente segura. Enquanto a mãe não partilha da atenção com outro bebê, a criança se sente segura. Enquanto a mãe não eleva a sua voz, a criança está segura. Desde que a mãe não discuta com outra pessoa, a criança está segura.
Você pode entender agora que conforme a criança cresce, a insegurança cresce junto, pois começa a perceber a falibilidade, a inconsistência. Onde está aquela total confiança? Foi violada e corrompida em todos os momentos.
Em uma estrutura familiar complexa a criança sempre encontrava um colo disponível para ela. Sentando-se no colo da avó ou de uma tia. Hoje em dia isso não existe mais, e mesmo que um colo esteja disponível, está ocupado por um laptop. Onde podemos encontrar um colo disponível? Não há um, por isso a criança cresce insegura, e assim permanece, constantemente procurando por segurança, a mesma que tinha antes de nascer.
Essa experiência, em especifico da criança, que permanece ao longo da sua vida, é o que chamamos de inconsciente. Todos os adultos têm a responsabilidade de trabalhar essa insegurança com a qual ninguém pode viver. Para viver inteligentemente e objetivamente é preciso entender o inconsciente minuciosamente. O insconciente interpreta tudo, corrompendo cada experiência e distorcendo tudo. Nada é visto da forma que é. É preciso se tornar consciente do insconsciente, e nós iremos.
Em sânscrito nós temos uma palavra equivalente ao termo inconsciente, este é “kaṣāya”, o controlador das nossas vidas e sobre o qual não temos controle algum. A natureza de kaṣāya, o inconsciente, é tamanha que você não tem como comandá-lo, visto que é algo fora do seu nível consciente. Abertamente falando, nosso comportamento mecânico vem do insconciente. As escrituras, como a Bahagavad Gītā e as Upaniṣads, também se referem aos problemas causados pelo insconciente. A palavra “ātmavan” que provém das escrituras, significa aquele que tem Ātma, e que todos nós possuímos. Ātma neste contexto é o conjunto kārya-kāraṇa-sanghāta, nosso complexo corpo-mente-sentidos. Ātmavan é o conjunto que exerce influência sobre a nossa mente e que revela nossa identificação, que é necessária para nos relacionarmos com o kārya das outras pessoas. Na verdade, toda a cultura hindu reconhece que esse tema precisa ser debatido.
Vamos procurar entender kaṣāya, o inconsciente. A criança, a sobrevivente, deseja seus deuses sempre ao seu lado. Obviamente, não deseja perdê-los ou a sua afeição. A criança espera que os pais estejam completamente desempedidos de limitações. Onde essa possibilidade existe? Na sabedoria do conhecimento, da força , da saúde, da longevidade e da constância, a mãe precisa estar livre das limitações, mas a verdade é que a mãe possui limitações. Quanto ao pai, ele possui ainda mais, não menos. Por esse motivo, conforme a criança vai crescendo, a plena confiança da qual ela usufrui vai sendo violada. O desamparo sentido por ela permanece. Uma criança de dois anos é indefesa. Já descobriu seu próprio ego, mas começa a descobrir cada vez mais limitações dos seus pais sem que precise se comunicar verbalmente com eles. A identificação não-verbal das limitações que corrompem a confiança é mortal. E a dor advinda disso causa a formação do inconsciente. A criança não pode se dar ao luxo de sofrer esse tipo de dor. Ela poderia morrer com essa dor. Por consequência disso, na natureza, vamos chamar assim por enquanto, há um dispositivo que nos permite esconder essa dor embaixo do carpete, o carpete que é a mente consciente. É o lado fugidio do ego, a sombra do Eu, que chamamos de insconsciente.

A necessidade de comunicação em casa
Quando não há comunicação entre os familiares em casa, é como se estivessem sempre andando sobre ovos. Já ouvi pais me dizerem, “Swamiji, nós nunca discutimos em frente dos nossos filhos.” Será que eles realmente acreditam que seus filhos não sabem que eles discutem? Bem, as crianças sempre conseguem sentir que algo aconteceu. Mais tarde, quando os pais aparecem rindo, a criança percebe algo por detrás daquela risada e permanece temerosa perante eles em sua casa. No Ocidente, um lar desse tipo é chamado de “disfuncional”. Você consegue compreender o que um lar como esse significa. Entre os pais não há entendimento, amizade ou alegria; e por conta disso, a criança vive com medo. Isso antes mesmo dela completar quatro anos e meio, sendo que o medo continuará anos a fio.

O inconsciente controla sua vida
Todos nós possuímos um inconsciente. É por conta disso que coisas acontecem com a gente, como krodha, a raiva. Não é que fiquemos conscientemente raivosos. A raiva é considerada um mahāpāpam, o grande inimigo, dentro de nós. A raiva nasce no inconsciente.
Relacionada ao desejo, há algumas escolhas envolvidas. Com relação à raiva, a escolha seria a entrega. Por isso não podemos decidir ficar raivosos. Você não pode conscientemente ficar com raiva mesmo se eu suplicar a você. Posso pedir que bata palmas, “Por favor, bata palmas.” Você poderia tanto bater palmas, ou não, já que a liberdade de escolha está literalmente em suas mãos. Quando eu disse, “Bata palmas, vamos lá, faça”, alguns responderam positivamente, outros não, e talvez você tenha pensado, como um típico indiano pensaria, “Os outros irão bater palmas, porque eu então deveria?” Em relação a isso há total liberdade, centrada na sua vontade. Você pode tanto decidir que sim quanto que não. Sendo assim, quando eu lhe disser, “Fique bravo por meio minuto”, tudo muda de figura. Não ficar bravo é uma coisa, mas ser incapaz de ficar bravo é outra coisa completamente diferente. Não fazer adharma é uma coisa, mas ser incapaz de fazê-lo é diferente. É um plano totalmente diferente no crescimento de uma pessoa. Você é incapaz de ficar bravo por meio minuto? Bem, uma pessoa fica brava, mas não o faz conscientemente, o que nos cabe dizer que isso acontece inconscientemente.
“Swamiji, não é que eu fique inconscientemente raivoso. É que sempre tem alguém que me deixa assim.” Não, é, sim, o inconsciente. Se alguém for capaz de deixá-lo com raiva, é por conta do inconsciente. Ninguém é capaz de fazer isso com você. Você se permitiu que ele ou ela o deixasse raivoso; e isso foi por conta do inconsciente. O que significa que você vive em um mundo que é sua própria projeção. Não há nenhuma pessoa ou algo no mundo que posso deixá-lo raivoso. A raiva é um sintoma. É o resultado e a expressão de uma dor que vive em seu insconsciente. Logo, o inconsciente é uma criança presa no tempo.
Todos nós possuímos uma criança em nós. Ela possui características lindas, como sua inocência e seu frescor. Oferta-lhe aquele olhar curioso, perguntas curiosas, como “o quê”, “por quê”, “como” e assim por diante. Todos nós possuímos ao mesmo tempo o frescor que vem do lado infantil fora de nós, quanto da criança interior ou do lado adulto.
Se o ego do adulto e da criança são um só e ao mesmo tempo integrados, então sempre olhamos para as coisas de uma maneira diferente, questionando as coisas, e nos mantendo curiosos. E precisamos dessa maneira de olhar para as coisas, esse frescor que neste momento está presente em nós. Mas, quando a raiva nos controla, o ciúme, ou o ódio, sentimo-nos possuídos.
Lidando com o inconsciente
Arjuna fez a seguinte pergunta, “Por que fazemos certas coisas mesmo quando não as queremos fazer?” Essa pergunta não é uma novidade. Já lhe disse que a resposta para isso é o inconsciente, a nossa criança interior. A nossa vida é controlada pelo insconsciente, por isso esse precisa ser arejado, trazido à tona e expressado. Em nossa vida, ele já se expressa de qualquer forma, mesmo sem nosso conhecimento. Se você não se der conta, irá continuar a se expressar durante toda a sua vida. Se você conhecê-lo, poderá processar as situações. Abraçando seus medos e suas ansiedades. Assim, conhecendo o que está acontecendo, fica mais fácil de entendê-los, pois você abre um espaço necessário provido pelo conhecimento, que é nossa única salvação.
Resposta em duas etapas
O espaço interior é formado por uma certa clareza e entendimento de tudo o que acontece com você. E disponibiliza uma parcela da sua mente com a qual você aprende a lidar consigo mesmo e com os outros. As coisas não acontecem apenas com você, acontece também com os demais. A forma específica como uma pessoa se comporta está relacionado com sua história. Eu consigo reconhecê-la apenas pela sua forma de se comportar, e esse reconhecimento me oferece um espaço, para que eu não reaja imediatamente à pessoa. A isso eu chamo de “resposta de duas etapas ao mundo”. A resposta instantanea seria, “Como você pode dizer isso?”, “Como você pode sequer dizer isso?”, “Como ousa dizer isso?”, são as respostas automáticas.
Com uma reação em duas etapas, você diria, “Ah, há uma história por detrás do comentário dessa pessoa.” Há espaço dentro de você para essa reflexão. Você reconhece que há uma razão para seu comentário; caso contrário, seria inaceitável e inadequado. Você entende que há algo por detrás do comportamento da pessoa, e escolhe responder à pessoa e não ao seu comportamento. Logo, sua reação seguiu as duas etapas.
Uma resposta em duas-etapas lhe oferta um descanso interno, um espaço interno para lidar com as pessoas de históricos diferentes sem perturbação, sem aceitá-los como seus. Você pode simplesmente dar um passo para trás e olhá-los carinhosamente. Aqui entra gentileza, compaixão e compreensão. Se todos seguissem essas etapas, todos seriam santificados. A santidade está há um passo de distância de todos nós. Para responder ao mundo conscientemente, primeiro você precisa fazer isso com seus próprios problemas. Você precisa primeiro abrir espaço para convidar suas raivas e medos.
Lidando com a raiva
“Swamiji, isso é tão diferente. Sempre fomos instruídos a controlar nossa raiva.” Se você controlar a sua raiva, dias depois, você irá sofrer de um tsunami. Nós não controlamos nossa raiva; mas sim a sua expressão. Por favor, entenda a diferença. Se você não expressar a sua raiva, não vitimará os seus filhos e nem seu companheiro. O seu companheiro não é sinônimo de um parceiro de discussões. Não devemos vitimar ninguém. “Controle sua raiva” é uma frase sem sentido. Você não pode controlá-la, porque ela não pede permissão para acontecer. Não pergunta, “Posso? Já estou esperando por algum tempo. Posso aparecer agora?”
Há tanta ignorância com relação à raiva que acabou se tornando um dos temas mais rentáveis da atualidade. Nesses workshops sobre “como controlar sua raiva”, eles costumam dizer, “sempre que estiver com raiva, pense nisso ou naquilo. Procure distrair sua atenção da raiva”. Se você fizer isso irá desenvolver “distracionite”! Para aonde irá a raiva? Você pode apenas controlar a forma como ela se expressa, usando a sua força de vontade conjuntamente com a ajuda de outras pessoas. Uma forma inteligente de se viver é procurar por ajuda quando necessário. Portanto, se for possível usar a sua vontade em conjunto com alguma ajuda, poderá evitar vitimar outras pessoas. A isso chamamos de dama, que significa bāhyendriyā nigrahā, o controle dos órgãos externos. Isso seria não vitimar os outros, mas já que a raiva está dentro de nós, estaríamos explodindo por dentro até os ouvidos.
Para evitar que isso aconteça, você a coloca para fora. O que significa que você se livra dela. Lidando com seu insconciente inteligentemente, você estará lidando consigo mesmo da mesma maneira. Você não pode continuar ignorante quanto a isso.
Quando um novo ano começa, fazemos um voto, “Vou escrever um diário”. Recentemente você pode ter feito isso. Por favor, cheque seu diário agora. Cheque todas as entradas do ano de 1999. Você deve ter algumas entradas pelos menos nas três primeiras páginas. O resto deve estar em branco e pode ter sido usado como rascunho. Pois é assim o destino. Por isso, não faça esses votos inúteis. Para quê fazê-los? Seja inteligente. Você sabe que não escreverá um diário, então, para que prometer? Da mesma forma, nunca diga, “A partir de agora, não ficarei mais com raiva.” Isso é errado. Você deveria dizer, “Eu aceito a minha raiva, não irei vitimar ninguém com ela. Não irei vitimar meus filhos. Não irei vitimar meu cônjuge. Não irei vitimar minha família, ou ninguém; não irei me vitimar com ela”. Isso é simplesmente perfeito. Não é certo vitimar as outras pessoas. Precisamos ser inteligentes. Precisamos lidar com a raiva sabiamente.
Aceitando a raiva
Nós devemos aceitar a raiva. Quando ela vier, não vitime ninguém, mas também não a rejeite. Tudo ficará mais fácil com alguma ajuda. Você pode se ajudar ou pedir ajuda a alguém da família e, assim, transformar um lar disfuncional em um funcional. Torne-o funcional informando às pessoas, “Nesta casa, a partir de agora, ninguém irá vitimar o outro por conta de sua raiva”. O que significa que quando você estiver com raiva, irá dizer, “Estou com raiva agora, iremos conversar mais tarde”. Diga aos outros também, “Quando estiver com raiva, me avise e conversaremos depois”. Confira-lhes força dizendo, “Sempre que eu estiver com raiva, por favor me lembre disso, para que não vitime as outras pessoas”. Diga isso aos seus filhos, que eles avisarão quando você estiver começando a ficar com raiva. Eles saberão. “Pai, você está querendo ficar com raiva”. Eles saberão e poderão relemebrar você. Eles também não deverão vitimar ninguém. Torne seu lar funcional. Você não poderá oferecer um legado melhor do que um lar honesto, puro onde existe compreensão. O crescimento, ou autodesenvolvimento está na nossa casa. Que tipo de casa temos quando estamos impotentes? Que tipo de casa é essa, que os filhos têm que fugir para seus quartos ou se esconderem porque o pai está chegando? O alerta da chegada do pai é como um aviso da chegada de um tigre. Com exceção do cachorro, todos ficam dentro da casa. Há algumas pessoas das quais até os cachorros fogem. E isso não é certo. Não é uma forma inteligente de se viver. Precisamos ser inteligentes. Repito, precisamos ser inteligentes.
O reconhecimento do inconsciente é uma descoberta. Portanto, tente não se culpar. Nenhuma criança é responsável pelo que aconteceu. É, sim, completamente inocente. O que não significa, no entanto, que os pais sejam os culpados. Eles têm seus próprios inconscientes para lidar. Não é necessário culpar ninguém; se pelo menos tivessem sido mais cuidadosos, teriam feito muito melhor, mas eles não o sabiam. E o resultado disso, são a dor e a raiva. Com o entendimento disso, você pode criar um lar, um lar funcional, sem resquícios de problemas antigos. Há diálogo e justiça. Até mesmo uma pequena cabana se torna o paraíso quando há diálogo, quando há entendimento. Você pode ser honesto quando não há vergonha. Você não precisa se envergonhar da raiva porque compreende que não há nada de errado com ela; que é apenas a expressão do seu inconsciente. É assim que você conseguirá mudar.
==========
Swami Dayananda Saraswati, é professor de Vedanta a mais de 40 anos, no ocidente e viajando pelo mundo inteiro, transmiti sua visão de maneira clara e direta e descontraída da compreensão da sociedade moderna e suas nuances desde 1976 a todos os estudantes.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

O corpo se regula se a gente deixar


Aprendi uma idéia nova, nos diz Sonia Hirsch:
                        Auto-regulação.

Sempre soube que o corpo
é um sistema auto-regulável
que expressa suas necessidades
e procura satisfação – se está
desidratado, manifesta sede;
se está cansado, encosta, ou senta,
ou deita; se está com calor
procura a sombra, tira a roupa.

Auto-regulação, portanto, é uma
característica do corpo de buscar
o equilíbrio através de movimentos
muitas vezes imperceptíveis.

Comeu muito açúcar? O corpo tira
cálcio das reservas para neutralizar
a acidez que o açúcar provoca.
Andou de sandália nova?
O corpo faz uma bolha d’água
para proteger o dedo e acumular
material que reponha a pele,
talvez em várias camadas calosas,
se você insistir na sandália.

Até aí, nada de novo.

A grande novidade, para mim,
é pensar que o corpo se auto-regula
também em relação a emoções.

Produzindo lágrimas, por exemplo, quando se sente triste.
Ou rubor nas faces ao se perceber alvo de uma atenção
especial. Suando fedido apesar do desodorante, se a
situação é de ansiedade e há muita adrenalina circulando.
Isso quer dizer que a emoção encontra uma forma concreta
de expressão que ao mesmo tempo é uma descarga, uma
forma de liberar a tensão que aquela emoção provoca.

E é nesse ponto que a coisa começa a ficar mais
interessante. Veja só: alguém que está auto-regulado
usufrui de um estado de prazer, satisfação, integração
consigo mesmo e com o meio ambiente. O corpo
digeriu emoções e alimentos e voltou ao estado de
equilíbrio, que vai durar até que algo aconteça –
do lado de fora, como um repentino vento frio, ou
do lado de dentro, como a vontade de ir ao banheiro.

Mas vamos supor que não seja possível sair do vento,
não seja possível ir ao banheiro. O corpo vai reagir
como? Criando mecanismos de contenção para lidar
com a impossibilidade: contrai a musculatura, respira
menos. Com isso o fluxo de energia corporal fica mais
lento, ou mesmo bloqueado. Quando for possível
encontrar abrigo e alívio, o corpo também vai poder
relaxar e recuperar seu estado de prazer.

A grande encrenca acontece se a auto-regulação não se der.
Por exemplo, uma criança fica triste e chora. Mas de tanto
ouvir a mãe dizer para não chorar, cria uma retenção,
bloqueia o choro, e com isso o corpo não pode se autoregular.
Há um engarrafamento de energia ali, a respiração
piora, os músculos se ressentem, os fluidos não circulam
livremente. A emoção já passou há muito tempo
e a retenção continua.

– De tanto não fazer o que precisaria para atender
a um processo de auto-regulação, o organismo
deixa de ser saudável, se torna neurótico,
diz Julia Andrade, terapeuta que trabalha
com a linha biodinâmica, estetoscópio
em punho. O que ela escuta com ele:
o movimento dos fluidos na barriga.

– É o psicoperistaltismo, explica. – O sinal de que
o organismo é saudável se identifica através de sons
na área baixa do abdômen, como os de um rio passando.
Essa fluência indica que o corpo está sendo capaz de
regular e dissolver produtos de pressão e tensão emocional.

É uma segunda função do intestino:
além de processar os alimentos,
separando o que vai para o sangue
do que vai para fora, ele também
“digere” as emoções.

Julia observa que na nossa cultura se valoriza muito o fazer,
trabalhar, produzir: uma pessoa acha que está bem quando
tem muitas atividades.

– Mas na perspectiva da auto-regulação
se dá importância a chegar em casa,
relaxar, saborear a experiência do dia,
dar um tempo entre uma situação e outra.
Antes de começar uma nova atividade, ter certeza de que
digeriu a anterior. Perceber quando é preciso descansar.
Escolher o que dá mais prazer em vez do que os outros
acham que é bom. E sentir confiança nos processos
corporais de descarga, como chorar, desabafar, gritar,
bocejar, rir, soltar gases, gemer, cochilar, enfim: tudo o que
pode trazer de volta a respiração calma, a fluidez dos
líquidos do corpo, o prazer.

Fundamental, diz Julia, é não ficar acumulando raiva,
frustração ou qualquer outra emoção difícil, nem fazer de
conta que não sentiu: pode até segurar na hora porque a
sociedade e a cultura exigem, mas depois tem que expressar
para dissolver. Seja na massagem, na caminhada, na terapia,
dançando na discoteca, conversando com algum amigo ou
na happy hour antes de voltar para casa. É o momento
para falar, rir da situação, reclamar, falar mal do chefe...


E você, já deu 

sua auto-reguladinha hoje?

(Crônica do livro Meditando na cozinha - Sonia Hirsch, da minha amada mestre-cuca sabida e amorosa, pois compartilha sua sabedoria meditadiva, é tudo de bOOMMM!!!)

Comer juntos nos torna mais humanos




 Comer juntos nos torna mais humanos

"Nutrir-se nunca é uma mecânica biológica individual. Consumir comensalmente é comungar com os outros que conosco comem. É comungar com as energias cósmicas que subjazem aos alimentos, especialmente a fertilidade da terra, o sol, as florestas, as águas e  os ventos.

Em razão deste caráter numinoso do comer/consumir/comungar, toda comensalidade é de certa forma sacramental. Embelezamos os alimentos, porque não comemos só com a boca mas também com os olhos. O momento do comer é um dos mais esperados do dia e da noite. Há a consciência instintiva e reflexa de que sem o comer não há vida nem sobrevida, nem alegria de existir e de coexistir."

Leonardo Boff


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Cristais e suas propriedades - Obsediana - Jade e Quartzo Rosa





QUARTZO ROSA 

O Quartzo rosa é a pedra do amor incondicional e da paz infinita. É o mais importante cristal para o coração, ensina a essência do amor. Acalma os nervos e cura coração partido. A influência suave dessa pedra suaviza a a agitação e ansiedade, normaliza o pulso acelerado e baixa a pressão sanguínea. Se os chacras estão girando de maneira desequilibrada, o quartzo reequilibra instantaneamente e restabelece a energia e  harmonia.



Inspira profunda cura interior e o amor-próprio, é calmante, reconfortante, excelente para épocas de crise e traumas. Repele energias negativas, fortalece a empatia e sensibilidade; ajuda em aceitação de mudanças necessárias; excelente para crises da adolescência, maternidade, meia-idade e debilidades senis (demência, mal deAlzhaimer, Parkinson).
 Esse lindo cristal promove a receptividade à beleza em todos os níveis. 


Libera mágoas não expressas, mutando emoções e padrões de condicionamento que já não nos servem mais; torna o ser mais receptivo ao amor, ajuda em fases de desânimo,, estimula ao perdão e aceitação.
Fortalece o coração físico, sistema circulatório , ajuda o organismo a eliminar impuresas/toxinas, estimula a função do Timo e Pulmões. Cura doenças dos Rins e acalma as Supra-renais; é boa pra promover cura de quem sofre de vertigens e labirintite. Aumenta a fertilidade, clareia a pele. 
Use especialmente pedras polidas programadas e limpas energeticamente sobre o coração e umbigo e, na forma de ovo (geometria sagrada de cristais da Medicina Taoísta) no chacra raiz, conforme orientação e acompanhamento terapeutico com instruções específicas do terapeuta condutor.




JADE
O Jade é símbolo da pureza e serenidade. Muito reverenciada no Oriente por simbolizar a sabedoria acumulada com tranquilidade, está também associado ao quarto chacra, do coração. Protege seu portador do perigo , traz carinho e harmonia, atrai sorte e amizades verdadeiras.




Do ponto de vista psicológico, o Jade estabiliza a personalidade, integrando mente/corpo, ameniza pensamentos negativos automatizados; estimulas as idéias, a criatividade, faz as tarefas parecerem menos complexas, sendo concluídas sem demora. Ajuda a dissipar a irritação.
É considerada a pedra dos sonhos", facilita a lembrança de sonhos reveladores, colocada embaixo do travesseiro, faz sonhar e lembrar dos sonhos. 




Do ponto de vista espiritual o Jade estimula a sermos mais autênticos. Ajuda a nos reconhecermos seres espirituais em jornada humana e despertar nosso conhecimento adormecido de vidas passadas.




Do ponto de vista físico o Jade trata os rins, elimina toxinas, estimula as supra-renais, recompõe células dos ossos e cura dores da osteoporose e demais que acometem os tecidos de estrutura óssea .Cura dores súbitas.. Aumenta a fertilidade e auxilia nos nascimentos.




 Atua diretamente sobre os quadris e baço; regula os fluidos corporais e ajusta o equilíbrío ácido-alcalino do corpo. Acalma o sistema nervoso, e canaliza a energia do entusiasmo para atividades construtivas, ajuda a harmonizar relacionamentos problemáticos.



OBSEDIANA

É a lava derretida do vulcão que resfriou tão rápido que não teve tempo de cristalizar-se, é considerada uma pedra sem fronteiras e sem limites. Como resultado haje muito rapidamente e com grande poder.
 Sua qualidade refletora tem o poder de trazer a tona e desvendar verdades, expondo as faltas, fraquezas e bloqueios sem piedade.
 Nada pode se ocultar dessa pedra. 



Aponta como devemos superar comportamentos destrutivos ou que nos privam de expressar nosso força, nos impele a crescer e proporciona o apoio sólido enquanto fazemos isso.   Precisa ser manuseada com cautela e de preferência sob a orientação de um terapeuta ou psicólogo, pois traz à tona emoções negativas, raiva e verdades desagradáveis. Tem qualidades catárticas excepicionais e quando, bem trabalhadas, de cura preciosa.



É uma pedra extremamente protetora , um verdadeiro escudo contra a negatividade. Proporciona um cordão de aterramento que vai do chacra raiz até o centro da Terra, absorvendo energias negativas do ambiente e e eliminando influências espirituais negativas. Combate a poluição e desequilibrio geopático, ótima para pessoas muito sensíveis, bloqueia ataques psíquicos. Muitas pessoas acham os poderes dessa pedra fortes demais e escolhem outras mais suaves para essa tarefa. No entanto ela é muito útil a terapeutas e conselheiros pois em casos onde é difícil chegar o âmago das questões com a finalidade de eliminar as energias resultantes.



Quando colocada debaixo do travesseiro pode drenar o estresse mental e tensão, trazendo à tona as razões desse estresse. Resolve os problemas em definitivo, não tem apenas efeito paliativo. Pelo fato dessa gema absorver energias negativas, é essencial fazer limpeza sistemática em água corrente, marinha ou com sal sempre que for usada.

 Do ponto de vista espiritual  a Obsediana revitaliza o propósito da alma. Elimina bloqueios energéticos, alivia a tensão, restabelecendo nosso integridade espiritual.Ancora o espírito no corpo, estimula o crescimento em todos os níveis, promove a exploração do desconhecido, promovendo mudanças e abrindo novos horizontes.




Do ponto de vista mental a Obsediana traz lucidez e elimina a confusão, além das crenças limitantes, trazendo à toa as causas disso, expande a consciência, ajuda a entrar no desconhecido com mais confiança e desenvoltura.

Do ponto de vista psicológico a Obsediana nos ajuda a descobrir o que realmente somos. Deixa-nos cara a cara com a nossa sombra, e nos ensina como integrá-la. Essa pedra também nos ajuda a identificar padrões de comportamento obsoletos. Dissolve bloqueios e traumas antigos, dando profundidade e clareza da situação, clareia as emoções, promove compaixão e força pessoal.




A maior dádiva é a visão que ela proporciona das causas da indisposição. Ajuda a digerir qualquer conteúdo denso, de difícil aceitação e, ajuda na digestão física também.  Desintoxica o corpo físico e energético, incluindo o endurecimento das veias e artérias, reduz dores artríticas e articulares,cólicas e lesões musculares. 
Como elixir é bom para choques emocionais e físicos, estanca hemorragias, favorece a circulação sanguínea, previne a formação de coágulos, aquece as extremidades, regula a temperatura do corpo, os calores da menopausa e da andropausa, diminui o tamanho da próstata, quando inflamada.




Existem várias geometrias especiais. Use a forma que melhor trabalha seu problema, elas podem ser esferas como bolas de  cristal para adivinhações e curas geopáticas, ambientais e de campos energéticos espaciais e pessoais, espelhos para escriação e terapias de vidas passadas, ovos de uso interno, bastões de limpeza dos chacras e corpos sutis, etc.

A Obsediana Negra é uma pedra muito poderosa e criativa, de propriedade feminina e lunar, ancora as forças anímicas e espirituais no plano físico e e sob comando consciente da vontade tornando possível a manifestação da força espiritual na Terra. 
O nosso auto-controle aumenta à medida que usamos essa pedra.




Ela nos força a olhar o nosso verdeiro Eu, ajudando-nos a mergulhar na mente subconciente destacando fatores ocultos e trazendo conteúdos para que sejam liberados . A Obsediana aumenta as qualidades negativas para que sejam observadas, sentidas, e assim liberadas. Esse efeito de cura abrange também vidas passadas e e pode influenciar a linhagem ancestral e familiar.
A Osediana negra "aduba" o passado e trata relações e questões relativas ao Poder em todos os níveis; ensinando-nos a usar o poder pessoal, social, economico, e o poder de todas as naturezas e níveis em prol dos demais, de maneira mais altruísta, não só a nível de interesses pessoais.



A Obsediana negra é protetora e faz repelir os pensamentos cruéis, repele a negatividade. Facilita a liberação de amores antigos e dá apoio durante essa mudança.
 A Obsediana negra é também uma pedra de poder adivinhatório, ela tem o dom da profecia, é uma poderosa bola de  cristal negro, muito própria para meditação e escriação, porém demanda rspeito cautela e capacidade de conseguir processar concientemente o que vêem e sòmente usar essa informação em prol do bem de todos os envolvidos na questão. O cristal irá ajudar a ancorar e articular o que é revelado.




Na cura com a Obsediana colocada sobre o umbigo, ancora energia espiritual no corpo. Colocada sobre o terceiro olho, por um breve período ( não exceder 10 minutos) rompe barreiras mentais e dissipa certos condicionamentos, usado com cautela pode agregar energias dispersas e promover curas emocionais.



A Obsediana provoca, traz à tona, cura e libera as energias negativas do corpo emocional do paciente após confrontá-lo com sua verdeira essência, protege a aura, promove conexão com a Terra, aponta o caminho a seguir, são ótimos para localizar, diagnosticar e desbloquear bloqueios energéticos, físicos, psíquicos e eletromagnéticos. PODEROSA, profunda, curativa, merece atenção, acompanhamento e cautela, pois é de ação fulminante e impiedosa !




Fonte: Trechos reproduzidos por Cláudia Fuser R. Barra, da Bíblia dos Cristais - o Guia definitivo dos Cristais de Judy Hall - Ed. Pensamento.



A SAÚDE É SUBVERSIVA !!!! Viva a saúde verdadeira, abaixo o Sistema Único de Adoecimento!!!

- A senhora prega que as observação diária das eliminações se pode ampliar o autoconhecimento, nossa principal ferramente para manter a saúde. Quais são os principais sinais de que "algo está errado"?

Dor de cabeça, enxaqueca, cólica, tosse, nariz escorrendo, gripes frequentes, sinusite, corrimento vaginal, insônia, ansiedade, depressão, irritabilidade, engordar demais, emagrecer demais, não prestar atenção, prestar atençãoobsessiva... e por aí afora.

Cada refeição produz um volume a ser despachado pelo intestino. Se a pessoa demora a ir ao banheiro, a encomenda resseca e obstrui o caminho. Isso começa logo a produzir efeitos no cérebro, porque as toxinas que iam sair não saem, voltam para o sangue. O ideal é evacuar duas a três vezes por dia, tantas quantas a gente come. Mas 75% das pessoas têm prisão de ventre. Podemos associar isso ao altíssimo índice de procura por médicos e tratamentos que existe hoje. Câncer, diabetes, hipertensão, asma e outras doenças sustentadas pelos cofres públicos poderiam fazer menos vítimas se fôssemos ensinados a deixar sair.

É atribuído a Jesus, no evangelho apócrifo de Tomé, o seguinte dito:

"Se deixas sair o que está em ti 
o que deixas sair te salvará 
se não deixas sair o que está em ti 
o que não deixas sair te destruirá."

- Os cinco sabores - doce, salgado, ácido, amargo e picante - têm diferentes funções na comida de cada dia e influem na disposição física e mental. Como isso acontece?

Acontece exatamente como a influência da lua nas marés: é uma sinergia, são várias coisas que ocorrem ao mesmo tempo, relacionadas entre si como as notas de um acorde musical. Como os círculos concêntricos que se formam a partir de uma pedrinha que se lança na água. Cada sabor tem relação com um conjunto desses círculos.

O sabor salgado, por exemplo, fala diretamente aos rins, que regulam nossa hidratação, e sabemos que é preciso um pouco de sais minerais para reter a água necessária às células. O uso do sal vem daí. É uma necessidade. Mas o consumo tem que ser equilibrado, porque o excesso de sal pode produzir ansiedade, paranoia, pesadelos, dor lombar, palpitações cardíacas, fígado congestionado, inapetência sexual, pressão alta, mau humor, resmungos e outros sintomas desagradáveis. Assim é com os outros sabores, ligados a outros órgãos e sistemas: excesso ou deficiência produzem sintomas que a própria pessoa pode reconhecer. E a prtir daí modificar o padrão.

- Sua formação é enquanto jornalista. Como a senhora se especializou em alimentação saudável e se tornou uma das maiores autoridades no assunto no Brasil?

Sou autodidata; comecei a trabalhar como jornalista aos 18 anos, quando não havia ainda a exigência de diploma, e sempre tive vontade de fazer um jornalismo de qualidade. Mas nas empresas era meio difícil. Acabei me desligando da profissão 10 anos depois. Fui morar num sítio que havia comprado, no interior, mudei minha alimentação para algo entre natural e macrô e comecei a estudar, porque a macrobiótica te leva a isso, você quer entender a lógica de comer bem. Passei quatro anos estudando intensamente a medicina natural e os caminhos alimentares. Quando voltei a escrever tinha uma base boa, a partir da qual pude desenvolver os livros. E como testava tudo na minha prática diária, observando também os amigos e parentes, ganhei experiência própria.

- Além dos livros, seus leitores têm um contato mais direto pelo seu blog. Como é a interação na página?

Ah, é muito boa. Adoro trocar figurinhas com meus leitores e leitoras. Também abro espaço para textos de outras pessoas. Às vezes um comentário é tão bom que vira post. Toma muito tempo manter os blogs (tem também o da candidíase) e responder e-mails, mas é muito gratificante ter leitores interessados no que escrevo e poder ajudar alguém diretamente de vez em quando.

- Como é a sua alimentação diariamente? Ela pode servir de exemplo para outras pessoas?

Minha alimentação diária fica muito perto do que escrevo. Oscila entre comer de tudo, exceto laticínios, que me fazem muito mal, bem como à maior parte da torcida do Flamengo, e ampliar um pouco as restrições seguindo a dieta do dr Barcellos contra câncer e alergias (suprime feijões, batatas, leite e derivados, carne de porco, lagosta, camarão, aveia, abacate e castanha portuguesa, aquela de Natal). Essa dieta é extraordinária, porque emagrece, desinflama os tecidos e desintoxica, proporcionando muito bem-estar sem me fazer passar fome. Geralmente meu prato é bem colorido pelos vegetais variados e tem uma porção pequena de carne, peixe ou frango caipira. Fui 95% vegetariana durante quase 10 anos, mas me faltava um tipo de energia que só os produtos animais forneceram, e isso varia muito de pessoa para pessoa.

- "A saúde é subversiva porque não dá lucro a ninguém". Por quê?

Porque não se gasta com médico, remédio, exames, hospital, farmácia. Quem tem saúde tem tudo!

Claro que eu pago um plano médico, por bom senso, porque pode me acontecer um acidente, mas não tenho receio de doenças graves. Consulto uma médica homeopata que me mantém equilibrada, faço acupuntura preventiva e terapia crânio-sacro, que me deixa nas nuvens.

- Que avaliação a senhora faz do sistema atual de saúde no país?

Penso que o conceito está equivocado. Gastamos demais com resultados de menos. "Saúde pública", para o governo, significa dar atendimento aos problemas, fazer vacinação em massa, distribuir remédios para doenças que podem perfeitamente ser evitadas. Enquanto isso, o governo esquece da promoção da saúde, que deveria ser ensinada nas escolas, e libera todo tipo de produtos alimentícios e bebidas nocivos, do biscoito recheado ao energizante cheio de cafeína. Sinto que o governo é refém da indústria de alimentos, bebidas, remédios e diagnósticos. E não tem a menor objetividade quanto ao ensino da medicina. A maior parte dos médicos é deficiente em conhecimentos próprios, depende de exames, olha só o papel e não o paciente, medica o papel.

por Sonia Hirsch.