terça-feira, 30 de outubro de 2012

DETOX THAI - Dicas

                                Receitas  para desintoxicar o corpo na entrada da  Primavera.


As receitas THAI DETOX  para desintoxicar o corpo vão ajudá-lo a limpar o organismo de toxinas, tanto ambientais, quanto alimentares e emocionais.
 A Detox THAI  tem ganhando destaque como terapia alternativa, onde a regra principal é de que a manutenção da saúde deve acontecer de forma diária, sazonal e contínua, com elementos naturais.

E desintoxicar o corpo é livrar-se de impurezas que podem prejudicar principalmente o sistema digestivo, o principal “motor” e para o bom funcionamento do corpo.





É importante saber que um corpo intoxicado proporciona o acúmulos de catarros nos sistemas digestivo e respiratório, provocando fadiga, redução do apetite, mau hálito, náuseas, alergias e demais desconfortos. Enquanto que um corpo desintoxicado, além de melhorar a digestão, aumenta a energia do corpo e o nível de concentração e ânimo, leveza.


Mix de Especiarias

Para livrar o corpo das toxinas, há especiarias que, combinadas, são excelentes. Essa mistura poderá ser colocada em sopas, para temperar legumes e vegetais, entre outros alimentos. Prepare, e armazene para ter o mix com um dos condimentos na cozinha.

1 parte de açafrão da terra ( cúrcuma)
2 partes de cominho ou pimenta caine, do reino, rosa  moída
3 partes de coentro em sementes
4 partes de pó de erva-doce, alecrim ou outra erva de sua preferência

as massalas podem e devem ser de sua observação e afinidade





Faça a mistura, usando quantas gramas queira, mas norteando as quantidades de cada especiaria, respeitando suas preferências, porém "usando" de acordo com as propriedades estimulantes dos ingredientes.


Chá tridosha - catabólico  ( dissolve a ama - gordura interna) ativa o fogo digestivo




Em dois litros de água fervente, acrescente 1/4 de colher de chá de gengibre fatiadinho ou em pó. Deixe ferver alguns minutos, cubra e deixe em infusão por 10 minutos. Coe, acrescente sumo de meio limão e mel, consuma 2 xícaras em jejum e mais 2 no decorrer do dia.Deve ser adoçado com pouco mel.

Sopa desintoxicante ( do Pai João modificada)

Ingredientes

1 xícara de arroz integral (preferencialmente do SATORI)
6 a 8 de xícara de água filtrada
½ xícara de folhas de aipo, ou de couve chinesa, repolho ou acelga, frescas
¼ de xícara de bardana picada
¼ de xícara de beterraba, xuxu ou batata iacon  cortada em cubos pequenos
1 colher de sopa de rabanete  ou nabo ralado
1/8 de colher de chá de pimenta preta em pó
1/8 de colher de chá de cominho em pó
1/8 de colher de chá de coentro em pó
1 colher de chá de  salsinha, cebolinha ou coentro fresco picado
½ colher de chá de gengibre fresco picado ou pitada dele em pó
sal  do himalaia ou grosso à gosto





Modo de Preparo

Primeiro lave o arroz, e deixe que escorra bem. Pegue uma panela, de preferência que tenha o fundo bem grosso, como uma de ferro ou pedra sabão, por exemplo, e coloque a água para ferver.

Quando levantar fervura, acrescente o arroz, o gengibre, os legumes, o coentro em pó e o cominho. Misture bem. Tampe, e deixe cozinhar por cerca de 1 hora e meia. Passado este tempo, tempere com o sal e verdes frescos micro picadinhos.

Com o auxílio de uma colher de pau, esmague os ingredientes contra as laterais da panela, misture bem e sirva quente ...


 Essa Sopa pode ser tomada quantas vezes quiser, durante 3 a 5 dias mais sucos verdes e chás, seu corpo e o ânimo vão agradecer !!!





 ALÉM DE DIETA PODEMOS AJUDAR O CORPO E TODOS OS SISTEMAS ( RESPIRATÓRIO CIRCULATÓRIO E LINFÁTICO) COM MASSAGENS E APLICAÇÕES DE LAVAGENS  E OUTROS TRATAMENTOS NATUROPATICOS DE GRANDE PODER E PRAZER !


Macarrão de abobrinha

Hoje eu vou ensinar a vocês um macarrão feito de abobrinha, sim abobrinha!


Essa foi uma versão fria com pesto e salada

Comece lavando bem as abobrinhas, orgânicas de preferência, corte no sentido de cima para baixo e depois corte em tirinhas.
Enquanto isso coloque uma panela com água para ferver. Tempere com sal marinho e um fio de azeite virgem.
Quando estiver fervendo jogue as abobrinhas cortadinhas e deixe ferver por 3 minutos. Escorra bem. Não jogue a água fora pois ela tem muitos nutrientes, use para sopas e pratos que pedem caldo de legumes.

Molho: pique tomate e cebolas bem picadinho. Aqui em casa todo mundo gosta de tomate e cebola então eu não pico tão pequeno, mas se quiser pode bater no liquidificador ou passar no processador. Tempere com azeite extra virgem, sal marinho e as ervas de sua preferência (orégano, manjericão, etc). Se possível frescas.

Escorra bem as abobrinhas e coloque no prato a quantidade para servir.

Coloque o molho por cima e salpique queijo ralado fresco por cima. Hummmm fica tão bom!

Fiquei imaginando que pode ser legal fazer com mandioquinha, cenoura, abóbora, adoro poder brincar com os ingredientes da estação e variar cor e sabor... criatividade no meio de tanta fartura é sempre bem-vinda!


Versão marinada na wok com óleo de gergelim torrado, sem tomates, mais oriental na escolha dos ingredientes e modo de fazer...

Esse outro, versão outonal eu fiz com vagem, abobrinha e cenoura, milhotes... ficou ótimo, leve e nutritivo.
No molho coloquei espinafre, mangericão fresco, orégano, sálvia e azeite e mix pimentas em grão ( vindas de Israel) moídas na hora por cima, e voilá !!! Com mais folhinhas, só pra murchar e ficar meio-crocante... a minha versão foi sem queijo ralado!

por Cláudia Barra.

A CURA PELAS MÃOS - Reiki- Johrei - Magnify Healing e mais...

 A cura pelas mãos!


Os chacras das mãos atuam como poderosos magnetizadores .
Es

sas ferramentas quando bem utilizadas conseguem transmitir cura e boas sensações.
Não é preciso tocar para trabalhar com a cura, mas a proximidade é importante devido ser mais fácil a transmissão energética, apesar que é possível fazer também à distância.
Mas como temos pouco domínio da mente, quanto mais próximo melhor é a transmissão energética. Há casos que o toque funciona ainda melhor.
Não raro se vê pessoas com a mania de tocar até para um simples cumprimento.
A verdade é que basta pensar que já transmitimos energias e intenção, basta estar perto que mesmo sem pensar a aura já transmite e recebe energias. Porém quando tocamos alguém com o intuito de transmissão de energias, a condução é bem mais ampla.

Para a transmissão é necessário pensar positivo e não necessariamente ter uma grande técnica, pois muitas benzedeiras conseguem curar sem esse conhecimento. Mas o bom funcionamento da cura pelas mãos vem também de uma média de vida e pensamentos equilibrados. Onde assim nos tornamos um bom fio condutor tanto de nossas próprias assinaturas energéticas, como de espíritos que se aproximam para nos ajudarem com energias características ao trabalho.
O bom equilíbrio também nos tira da baixa sintonia com espíritos ainda em desarmonia. É um seletor natural.

Muitas pessoas duvidam de suas capacidades energéticas ou pouco conhecem da força humana da cura. É importante estudar e estar aberto a isso. Há muita informação onde a ciência e medicina ainda estão bem distantes de entender.
A cura do corpo hoje em dia nos hospitais se dá parecido com o que fazemos quando vamos plantar: Colocamos a Terra, adubo, água, a planta e aguardamos que ela cresça! O princípio da força que faz crescer, da onde vem isso é pouco conhecido ainda.
É o mesmo processo com a transmissão de energias.
Pouco conhecemos ainda direito os sutis e inteligentes mecanismos que fazem com que a simples proximidade cause a cura ou uma melhora considerável.
E aí vem os chamados milagres e misticismos, onde não podemos explicar claramente determinadas ações.
Não há milagres, no fundo é um conhecimento profundo e muito inteligente que ainda estamos longe de compreender.

A cura pelas mãos, pela aura, pelo simples pensamento positivo é uma realidade hoje em dia.
Hospitais adotaram o Reiki;
Médicos já sabem que um paciente que pensa positivo funciona melhor em tudo;

Alguns acreditam que é de origem psicológica, que é uma capacidade cerebral.
Seja como for, está claro que através de boas energias é possível não só a cura, como também não adoecer.

É importante que todos nós estejamos abertos a pesquisarmos sobre o assunto, pois isso já tem sido uma realidade e bem funcional pelo mundo afora.

Um abraço energético!

Ninguém é auto-suficiente, pode até parecer egóico ou fuga, mas não tem coisa melhor que bom convívio consigo mesmo. Junto ou separado, nesta ou em outra dimensão...

Dieta especial para Evitar Trombose

Dieta especial para quem sofre com trombose, erisipela e varizes  ...

Embora exija acompanhamento médico por sua gravidade, há uma dieta especial para quem sofre com trombose, que auxilia e acelera a recuperação. Esta doença atinge principalmente pessoas com idade superior a 40 anos, e é caracterizada pela presença de coágulos de sangue nas veias. Basicamente, é uma condição que impede que o fluxo de sangue ocorra de maneira contínua. Atinge as veias profundas, localizadas dentro dos músculos da perna.

Os sintomas incluem dor intensa no local da formação do coágulo, inchaço, protuberâncias com coloração azulada, úlceras e sensação de calor na perna.

Esta doença jamais deve ser negligenciada, pois caso ocorra uma embolia pulmonar, pode se tornar uma ameaça à vida. Em paralelo ao devido tratamento médico tradicional poderá fazer a ingestão regular da seguinte mistura: 1 colher de sopa de suco de limão com 1 colher de sopa de suco de gengibre. Deve ser o suco puro de gengibre, sem adição de água. Essa receita acelera e melhora a circulação sanguínea. Comer 1 dente de alho cru é de grande ajuda para a cura desta condição, ou extrato de alho, feito em casa..
Beba pelo menos 2 litros de água por dia, e mantenha uma dieta à base peixes, acompanhado por brócolis que tenha sido cozido por apenas 5 minutos.

Coma aipo, ou beba o suco, pelo menos 3 vezes na semana. O mesmo pode ser feito com espinafres, ou banana. Mas o mais recomendado é beber um suco com 300 gramas de espinafres, 1 dente de alho, e meia colher de sopa de cravos. 

Certifique-se de consumir leite desnatado numa base regular, e passe a cozinhar com óleo de côco.

Para acelerar a cura, mantenha o peso do corpo numa proporção saudável, evite o fumo, alimentos ricos em Vitamina K, bebidas alcoólicas e café. Questione o médico se poderá usar meias de compressão, faça caminhadas diárias de pelo menos 20 minutos, e jamais se sente pressionando o músculo da coxa. Deixe a perna elevada sempre que possível, principalmente enquanto estiver dormindo (há almofadas especiais para tal descanso em lojas especializadas, ou em farmácias: é um triângulo de espuma firme).

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Santo Daime


O Santo Daime  - Medicina da Floresta

O-Santo-Daime-e-o-remédio-natural-para-o-corpo-e-para-a-alma2.jpg
O Santo Daime e o remédio natural para o corpo e para a alma vem promovendo uma novo tipo de crença, e envolvendo cada vez mais seguidores. A filosofia religiosa promete a cura de várias doenças através da expansão da consciência e do auto conhecimento, que por sua vez, proporcionam o equílibrio entre o corpo e a mente. Esse estágio físico/espiritual é impulsionado pela ingestão de um chá. O União Vegetal, criado em princípios da década de 60, é um dos maiores grupos de devotos atualmente no Brasil. Mas o que é o Santo Daime? E que tipo de cura pode ser promovida por este chá?
O Santo Daime, que reúne mais de 15 mil seguidores e começou na Amazônia, trata-se de uma doutrina que embora tenha princípios católicos, engloba elementos esotéricos, como a Lei do Karma e a existência da reencarnação.
Sua história é bem mais antiga, e foi originada por volta de 1912, depois que o seringueiro Raimundo Irineu Serra, passou por experiências espirituais ao beber o chá, chamado de Guasca, lhe oferecido por um curandeiro mestiço peruano. Apesar dos 2 nomes populares, Vegetal Guasca, a bebida milagrosa é originalmente denominada Ayahuasca, e é extraída da folha e da cana do cipó caapi, planta típica da Amazônia. Sob a influência da bebida, o que passou a ser conhecido comoMestre Irineu, teria recebido instruções de um ser espiritual, que ele afirmou ser Nossa Senhora da Conceição. Inspirado nas instruções, Mestre Irineu fundou a nova doutrina religiosa.
Neste contexto, o chá passou a ser uma espécie de ponte entre o mundo material e o espiritual. Sob seu efeito, a mente humana abre-se, numa percepção extra sensorial, permitindo uma nova visão do próprio ser, conforme defendem os seguidores. É utilizada pelos xamãs com variados objetivos, como para diagnosticar doenças, ter percepções divinatórias, e até como afrodisíaco.
Seu uso ultrapassou os limites da floresta tropical, e vem ganhando espaço e fama em países da América Latina, nos Estados Unidos, na Europa e até no Japão. Com a difusão nos centros urbanos, deixou de ser ingerido somente durante os rituais religiosos do Santo Daime, mas seu consumo, independentemente local, ainda se detém dentro da esfera da doutrina, como veículo para aevolução espiritual.O-Santo-Daime-e-o-remédio-natural-para-o-corpo-e-para-a-alma3.jpg
Apesar de que, sob o ponto de vista farmacológico, a ayahuasca seja um agente psicoativo, rica emalcaloides, o uso feito pelos seguidores não parece levar a resultados negativos, conforme já comprovado de forma científica por médicos estudiosos deste fenômeno.
Durante os rituais cada seguidor ingere a Guasca com o objetivo, e como uma oportunidade, debuscar a sabedoria e o autoconhecimento, no que é nominado como uma missão espiritual cristã, baseada no perdão e na regeneração do ser.
O chá visa alterar o estado de mental como forma de promover uma viagem interior que irá expandir a auto consicência. Há quem vá mais além, e afirme que a Guasca proporciona mesmo, é umaexperiência transcendental. Uma via para quem busca melhorar-se como ser humano, e que se preocupa em evoluir a própria consciência, tanto na construção, quanto na restauração do bem, individual e coletivo.

sábado, 13 de outubro de 2012

Pare de fumar



Como o Ayurveda e o Yoga podem ajudar o fumante a abandonar o tabaco





A medicina ocidental funciona de acordo com essa lógica: fabricam-se medicamentos para tratar, da mesma maneira, diferentes sintomas nas mais diferentes pessoas. Os tratamentos para largar o cigarro não são diferentes: medicamentos para controlar a ansiedade, adesivos e goma de mascar são os mais comuns. “A questão é que, o que causa a minha ansiedade, por exemplo, não é o que causa a do outro. Como é que vamos tomar o mesmo remédio?”, explica a Maria Stela de Simone, médica ayurvédica, do Rio de Janeiro. Como muitas vezes os tratamentos convencionais fracassam, a medicina ayurvédica e o Yoga são opções para quem deseja largar o vício, já que promovem o autoconhecimento, reduzem a ansiedade e o estresse. 

Cada pessoa tem uma constituição física, aspectos emocionais peculiares e um estilo de vida característico, as enfermidades, os vícios, os sentimentos se manifestam de formas diferentes, por diversos motivos. A medicina ayurvédica parte dessa idéia para cuidar de seus pacientes. Seu objetivo é tratar a pessoa, não a doença.

Segundo Maria Stela, contra o tabagismo não há segredo. “É preciso buscar um conhecimento interno.”, afirma. Ela explica que somos formados por três doshasvata, pitta e kapha, e que cada um deles é composto por cinco elementos: água, fogo, terra, ar e éter. Assim como a composição dos doshas varia de pessoa para pessoa, a proporção de cada dosha dentro do indivíduo também varia: alguns possuem vattaem predominância; outros pitta ou kapha. (Saiba qual é o seu dosha fazendo o teste no site “quem é você”).

Essas diferentes composições definem as peculiaridades dos indivíduos e caracterizam sua unicidade. Pessoas com vata predominante, por exemplo, tendem a se deixar afetar por comentários de outras pessoas, são imponderáveis e incertas. Devido a essa insegurança original, seres desta natureza podem encontrar maior dificuldade para lidar com o tabagismo, o que não os impede de conseguir largar o vício. “Se a pessoa se conhece bem, ela vai saber que possuiu dificuldades diferentes das dos outros e, por isso mesmo, vai procurar um tratamento específico para o seu problema.”, explica Maria Stela. 

De acordo com a médica, entender esses desequilíbrios originais é essencial para tratar qualquer problema, inclusive o tabagismo. “Todas as saídas estão dentro de nós.”, explica. Nesse sentido, a meditação se mostra muito eficiente já que trabalha a expansão da consciência e o autoconhecimento. Com um maior entendimento de si mesmo é muito mais fácil ter domínio sobre seu corpo, sobre suas vontades e ações. Abandonar o cigarro não será tão difícil quanto parece.

Força que vem de dentro

 Assim como Maria Stela, acredita que a meditação pode ajudar o tabagista a largar o cigarro. Ela atenta, porém, para uma questão importante: o fumante, antes de qualquer coisa, precisa querer vencer o vício. Ele deve almejar a mudança e, mais do que isso, deve tentar compreender as razões que o levaram a procurar o cigarro. “A chave do problema é descobrir o que levou o fumante a dar a primeira tragada.”, explica.

Toda essa introspecção, essa busca interior por respostas proposta pela filosofia yóguica ajuda o fumante a entender o porquê de sua dependência. “Devemos olhar para dentro de nós e tentar enxergar as verdadeiras causas de nossas dificuldades. Isto é expansão da consciência, é autoconhecimento.” 

Segundo ela, praticar Yoga significa fortalecer corpo e mente. Para os fumantes, especificamente, a prática dos pranayamas (exercícios respiratórios) são essênciais, pois ajudam a purificar o corpo, aumentam a capacidade respiratória e o poder de concentração. Maria Stela acredita também que, assim como os exercícios respiratórios, a prática de asanas (posturas) como o virabhadrasana (postura do guerreiro) é importantíssima para os tabagistas, já que favorece o seu fortalecimento interno, possibilitando uma mudança mental que refletirá no seu comportamento.

Dr. Aderson M. Rocha , presidente da Associação Brasileira de Ayurveda, propõe alguns tratamentos para os fumantes que querem largar o vício. Para a completa desintoxicação do corpo, ele sugere o panchakarma. Tal tratamento é feito com acompanhamento médico, o paciente fica internado durante um período que varia de dois a três meses e passa por processo 
de depuração das substâncias tóxicas.

Para tratar a síndrome de abstinência, com a qual todos os fumantes sofrem ao largar o cigarro, o médico sugere a shirodhara em combinação com a abhyanga. Em sânscrito, shiro significa cabeça e dhara, óleo que cai. O tratamento, portanto, consiste no derramamento contínuo de um fio de óleo vegetal sob a cabeça do paciente. Já a abhyanga é a massagem propriamente dita, feita também com óleos vegetais. 

No final das contas, o fumante, ao abandonar o tabaco, acaba embarcando numa jornada em que desbravará os segredos do seu interior. Jornada esta em que não se pode ter medo ou receio. Assim como diz o professor Hermógenes – pioneiro da Medicina Holística no Brasil e autor de livros como Yoga para Nervosos (Ed. Nova Era) e O que é Yoga (Ed. Nova Era) – na luta contra o vício “o maior papel cabe à inteligência, à perseverança, à coragem e à firmeza”.

Por Thaís Harari

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Blomim Onion do Outback

 Delícia de Receita Tradicional Australiana e, por aqui muito, famosa no Restaurante Outback !


Mistura para a massa líquida : 

1/3 de xícara de amido de milho
1 1/2 colher de chá de farinha de trigo
2 colheres de chá de alho picado
2 colheres de chá de páprica
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de pimenta
30ml de cerveja




Farinha Temperada: 

2 xícaras de farinha de trigo
4 colheres de chá de páprica
2 colheres de chá de alho em pó
1/2 colher de chá de pimenta
1/4 colher de chá de pimenta vermelha
 (pimenta de Caiena)







Misture o amido de milho, a farinha e os temperos até ficarem bem misturados.
 Adicione a cerveja e misture bem.
 Corte o topo da cebola e retire a casca. Corte a cebola em aproximadamente 12 a 16 fatias
verticais, mas não corte até a raiz do fundo. Retire algumas pétalas do centro da cebola.
 Mergulhe a cebola na farinha temperada e remova o excesso
sacudindo-a.
 Mergulhe as pétalas separadas na mistura cobrindo-a completamente. Coloque a cebola em
 uma frigideira com o óleo entre 190º C e 200º C e frite por um minuto e meio. Vire-a e frite-a
por mais um minuto e meio. Escorra em
 papel absorvente. Coloque a cebola em pé em uma tigela rasa e remova o núcleo central com
 um cortador circular ou um descaroçador de maçãs.

 Sirva quente com molho Bloom.

As cebolas são especialmente grandes e de tipo especial, além do tratamento para tirar a
 acidez e armazenamento em água gelada para abrirem as "pétalas", também podemos fazer
 no formato Onion Rings, em "anéis", é delicioso!


Molho Bloom: 
470 ml de maionese
470 ml de creme azedo
1/2 xícara de molho de pimenta
1/2 colher de chá de pimenta vermelha (pimenta de Caiena)

fonte: http://www.dity.com.br

Óleos: de oliva, côco, soja, algodão...

                               Os benefícios dos diferentes tipos de óleos vegetais


 - Óleo de soja
O mais comum e o mais barato, essa opção é um ácido graxo poliinstaurado, rico em ômega 6, ômega 3 e vitamina E. Ele contribui para o bom funcionamento do sistema nervoso, possui ação anti-inflamatória e ainda é amigo do coração, já que ajuda a regular os níveis de colesterol. Utilize-o, em especial, para frituras, preparações grelhadas e assadas. ATENÇÃO: Conta com 98 kcal por colher de sopa

 . Óleo de canola
Já não tão comum e com preço bem diferenciado, óleo de canola é considerado um dos mais nobres. Possui mais ômega 3, mas custa mais caro que os demais. Sugestão de uso: arroz, massas, grelhados e assados, mas lembrando-se sempre que a recomendação é de meia colher de sopa ao dia!
LEMBRAR QUE: o excesso de qualquer óleo pode aumentar os níveis de colesterol ruim (LDL) e, por ser uma gordura, pode acelerar o trânsito intestinal. O óleo de canola possui 85 kcal por colher de sopa. 


. Óleo de girassol
Através deste, encontramos ômega 3 e 6 como também conta com ômega 9, vitamina E e gorduras monoinsaturadas. Essas propriedades nutricionais colaboram com o coração, já que aumentam o bom colesterol (HDL) e reduzem o mal (LDL). É ideal para o preparo de conservas de carnes, peixes e de atum, frutos do mar e mariscos, alcachofra, pimentão, e outros legumes e tomate seco. O óleo de girassol é mais usado para este fim por ser o que melhor mantém as características originais do alimento, sem grande alteração de sabor, cor e cheiro. Possui 91 kcal por colher de sopa.

. Óleo de gergelim
Assim como a maioria dos óleos vegetais, esse tipo é rico em ômega 3, 6 e 9 e vitamina E. O óleo de gergelim - também conhecido como óleo de sésamo - dá um toque especial a receitas orientais e mediterrâneas, além do uso em peixes, frangos, vegetais, arroz, massas ou saladas. Possui 91 kcal por colher de sopa.

. Óleo de milho
Essa opção também é importante fonte de ômega 3 e 6. Apesar desse óleo ser um pouco mais calórico que os demais - 95kcal por colher de sopa -, tem baixo teor de gorduras saturadas. Sua utilização na cozinha é no preparo de doces e massas, sendo o queridinho da confeitaria.

. Azeite de oliva
Além de saboroso, o azeite de oliva ajuda na saúde do coração, devido ao seu alto teor de ácidos monoinsaturados e vitamina E. A nutricionista Roseli conta que ele confere uma excelente ação sobre estômago e intestino, protegendo as mucosas. No entanto, vale todo cuidado na hora de usá-lo em receitas . DICA:O azeite é aconselhável ser utilizado no final da preparação! ou seja: CRU! pois ao ser submetido às altas temperaturas, sua estrutura molecular se modifica, tornando-se uma gordura saturada. É uma ótima pedida para saladas e pratos frios e tem 89 kcal por colher de sopa.

. Azeite de dendê
Esse é o menos benéfico para a saúde. Mesmo rico em vitamina E, tocoferóis e tecotrienois - que atuam como antioxidantes -, além de betacaroteno e vitamina A, o azeite de dendê é o que possui maior teor de gorduras saturadas. É mais apropriado para a fabricação de margarina, devido à consistência e à capacidade de não rancificar, ou seja, não se decompor. Também é excelente no preparo de frituras, além de ser utilizado na produção de pães, bolos, tortas, biscoitos finos, cremes etc. Possui 89 kcal por colher de sopa.

. Óleo de coco
Versátil e gostoso, o óleo de coco pode ser usado quente ou frio em uma gama de receitas - em temperos de saladas, arroz, massas, doces, grelhados e assados. É rico em antioxidantes, ácidos graxos e vitamina E. Conta com 90 kcal por colher de sopa.Ultimamente tem sido feito várias pesquisas e visto que o mesmo ajuda a melhorar a saciedade e ajuda a queimar gorduras abdominais.

. Óleo de algodão
Esse óleo, que vem da semente do algodão, é um poderoso antioxidante, rico em vitamina E. Ao contrário dos outros óleos vegetais, ele mantém suas propriedades mesmo após o aquecimento e, por isso, é muito usado em frituras. É muito utilizado pela indústria de alimentos, para o preparo de óleos e molhos para saladas, maioneses e marinados. 

Uma colher de sopa apresenta 90kcal.



Fonte:  estacaovidasaude.blogspot.com.br

Banhos de Ervas - Poder e Bem-estar

   BANHO DE ERVAS...






As plantas possuem duplo-etérico e, consequentemente, uma aura. 
Quando falamos de “banho de ervas”, queremos dizer que as ervas em questão precisam ser maceradas (esfareladas com suas próprias mãos e deixar a seiva - que é o SANGUE da planta - misturar com água). 



Qual a ciência por trás disso? Com esta seiva misturada à água, o banho fará com que ambos os campos eletromagnéticos sutis entrem em contato e se equilíbrem.

As plantas mais comuns para estes banhos são a arruda e o manjericão, mas existem dezenas de tipos de banhos de ervas diferentes, de acordo com o tipo de problema.

Algo importante e que quase ninguém sabe é que após tomar um banho de ervas não devemos nos enxugar, mas apenas secar levemente nosso corpo, deixando-o terminar de secar naturalmente.

Da mesma maneira, existem os chás de ervas, nos quais as ervas são fervidas e bebidas posteriormente, com efeitos curativos dos mais diversos.


Dicas básicas para se fazer um banho de ervas:




Faça uma infusão com 3 colheres (sopa) da erva escolhida em 2 copos de água. Coe e acrescente a infusão à água do banho.





CAMOMILA - Os resultados desse banho você nota imediatamente, pois ele dá profunda sensação de repouso e faz uma limpeza completa em sua pele. Para aproveitá-lo ainda mais, umedeça dois chumaços de algodão na água do banho e coloque-os sobre os olhos; eles ficarão claros e brilhantes.

HORTELÃ - Perfeita para tonificar os músculos e renovar as energias. Além disso, a hortelã contribui para amaciar a pele e tem um excelente efeito desodorizante.

ORÉGANO - Você conhece mais como tempero, mas ele também é ótimo para banhos. Indicado para aliviar dores musculares e reumáticas.

ALFAZEMA - O banho de alfazema tem uma grande vantagem, pois você já sai dele suavemente perfumada. Para hidratar o corpo, pingue na água do banho 5 ou 6 gotas de óleo de amêndoa doce.





SÁLVIA - Erva de efeito antiinflamatório , que ajuda a combater cravos e espinhas. O banho de sálvia é recomendado especialmente para quem tem pele oleosa.

FLOR DE LARANJEIRA - O banho com esta erva dá uma gostosa sensação de frescor e descanso. A flor de laranjeira é também adstringente e fecha os poros excessivamente dilatados.

MELISSA - Também conhecida como erva-cidreira, proporciona um banho repousante e perfumado. Tomado antes de dormir, garante um sono tranqüilo.




Ervas de cheiro, maravilhas curativas

Os beneficios de usar ervas aromáticas:




O louro é conhecido por facilitar a digestão e pode ainda ser usado como repelente natural: coloque uma folha de louro nos recipientes do arroz, farinha, feijão, etc, e nunca mais terá aqueles famosos bichos que estragam os alimentos.

O tomilho é rico em ferro e cálcio. Esta especiaria é eficaz a melhorar problemas respiratórios e torácicos, como a tosse e a bronquite, mas também é muito eficaz para ajudar a vesícula preguiçosa e problemas de digestão lenta.

 Salva ou Sálvia esta erva, cujo nome significa saúde, pode ser utilizada para dar ânimo e energia mas também para limpeza dos dentes, remoção do tártaro e dar um hálito agradável. Um banho tónico com um pouco de salva faz revigorar o corpo e a mente. É muito recomendada para quem tem diabetes. Prepare 100 gramas de folhas de sálvia em 1 litro de vinho branco seco. Beba frio e veja os seus níveis de açúcar no sangue baixarem. Além disso, é também
muito boa para o sistema cardiovascular.

Oréganos possuem propriedades antioxidantes e são aconselhados no combate de inflamações e ajudam ainda no problema de aerofagia (excesso de ar no estômago).


O alecrim pode ajudar nas dores musculares, problemas da vesícula, problemas de ossos, dores de cabeça, depressões, problemas digestivos e muito mais. O óleo é conhecido por ajudar na bronquite, sinusite, no cansaço e como estimulante do sistema circulatório.



O manjericão, é uma planta rica em magnésio, ferro, cálcio, potássio e vitamina C. Devido à presença do magnésio, o manjericão melhora a saúde do sistema cardiovascular, pois estimula os músculos e vasos sanguíneos a relaxar, melhorando o fluxo sanguíneo e reduzindo o risco de arritmias cardíacas.
Ele possui flavonóides, que protegem as estruturas celulares e os cromossomas contra a radiação e contra os efeitos dos radicais livres. O alimento também é antiinflamatório, estimulante digestivo, calmante e previne problemas digestivos e infecções no intestino.



ERVAS DE CHEIRO 

Vegetarianismo e suas nuances, beneficios, observações


O número de pessoas que se declaram vegetarianas é cada vez maior. Todavia, nem sempre há um consenso sobre quais são os alimentos que o vegetariano come ou deixa de comer. Por exemplo, uma dúvida bastante comum é se o vegetariano toma ou não café. Considerando que o café é um produto exclusivamente de origem vegetal, um vegetariano poderia sem dúvida alguma fazer uso dessa bebida. Tabagismo, consumo de refrigerante, açúcar e frituras são outros itens que poderiam ser mencionados para exemplificar a questão. No entanto, além da divisão clássica e/ou nutricional das categorias de vegetarianos em função de suas preferências alimentares (veja o quadro “Dietas vegetarianas segundo o tipo de alimentos consumidos”), a motivação que alavancou a adoção da prática do vegetarianismo é essencial para entender a inclusão ou exclusão de determinados tipos de produtos e substâncias em sua dieta..
Motivos
Devido às restrições alimentares de cada um, segundo pesquisadores, a tradicional pirâmide alimentar nutricional ganharia uma configuração diferenciada em função da restrição na quantidade de alimentos permitidos segundo cada um dos tipos de regimes vegetarianos (veja quadro “Pirâmide alimentar diferenciada para vegetarianos”).
Também existe um seleto grupo de indivíduos classificados como frutarianos, os quais se alimentam geralmente apenas de frutas e sementes bem como o de vegetarianos crudívoros, composto por pessoas que consomem exclusivamente alimentos na forma crua. Todavia, mesmo com essa classificação ainda não é possível relacionar a exclusão de certos alimentos de origem vegetal da alimentação vegetariana. Para compreender a exclusão de outros itens ou mesmo a adoção de determinado estilo de vida, é necessário conhecer os motivos pelos quais os indivíduos adotam dietas restritivas, e, eventualmente, dietas muito restritivas.
Pesquisa feita nos Estados Unidos em 1992 indicou que 46% das pessoas que se declaram vegetarianas adotaram a prática alimentar em função da saúde ou religião; 24% adotaram o vegetarianismo em função dos direitos dos animais, meio ambiente e ética; 12% reportaram ser vegetarianos em função da prática alimentar adotada pela família ou pela convivência com amigos vegetarianos. E 18% não declararam motivação alguma para ser vegetarianos.
Evidentemente que, transcorridos 18 anos e considerando a situação atual do planeta, é esperado que tenha aumentado o número de adeptos ao vegetarianismo pela ética, quer em relação ao meio ambiente ou aos animais, e por razões de saúde.
Em função dessas duas principais classes de motivação, a saber, saúde e ética, é possível compreender mais claramente certas características e atitudes dos vegetarianos. Veja no quadro “Distinção entre vegetarianos éticos e saudáveis”, a exposição de alguns dos principais fatores que levam as pessoas a adotar determinado tipo de dieta vegetariana.
Vegetarianos éticos
Um exemplo exponencial entre os vegetarianos éticos na sociedade atual é o australiano Peter Albert David Singer, filósofo e professor universitário (Universidade de Princeton – USA), o qual atua na área de ética prática, tratando questões de ética pela perspectiva utilitarista. Ele é contra a discriminação feita a certos seres vivos fundamentada apenas no fato de serem de outra espécie.
Segundo o filósofo, quem come carne é culpado de especismo, algo como racismo praticado por humanos contra animais, dos quais o homem difere em grau, porém não em essência. Ele pondera que todos os seres vivos são capazes de sofrer e, portanto, devem ser tratados de forma igualitária. Sob essa ótica, o consumo da carne dos animais na alimentação é injustificável por criar sofrimento desnecessário.
Assim sendo, um vegetariano ético não está preocupado necessariamente em ter melhor saúde, podendo inclusive fazer uso de alimentos e substâncias nem sempre consideradas saudáveis. O importante para o vegetariano ético é não fazer mal ao próximo e tratar a todos de forma igualitária. Ele apresenta tendência a ser vegan, ou seja, restringir o consumo de qualquer produto de origem animal, pois este teria origem no sofrimento de outra espécie, fato injustificável para o vegetariano ético. Isso inclui evitar não somente os alimentos de origem animal, mas também produtos de origem animal tais como sapatos de couro, roupas de couro, corantes de origem animal, cremes que contenham produto de origem animal, produtos que tenham sido testados em animais, entre outros.
Evidentemente, a prática alimentar do vegetariano ético acarreta inegáveis benefícios à sua saúde, mas essa questão não é relevante para esse tipo de vegetariano. Apenas uma consequência não premeditada.
Vegetarianos saudáveis
O vegetariano saudável, como o nome diz, está mais preocupado com sua própria saúde. Muitas vezes ele chega ao vegetarianismo, de qualquer modalidade, em função de algum problema de saúde (hipertensão, câncer, diabetes, etc), buscando na alimentação amenizar seu problema ou mesmo a cura. Assim, é mais comum encontrar vegetarianos crudívoros no grupo de vegetarianos saudáveis, ao mesmo tempo que esse grupo apresenta o maior número de indivíduos ovolactovegetarianos.
Evidentemente, as pesquisas sobre a saúde dos vegetarianos é um grande motivador, sendo utilizadas como um dos principais argumentos para adoção da restrição alimentar.
Todavia, mais que mudanças no regime alimentar, o vegetariano saudável também apresenta usualmente mudança no estilo de vida, evitando geralmente bebidas alcoólicas, café, tabaco, açúcar e alimentos refinados, entre outras práticas. Adicionalmente, é mais adepto aos exercícios físicos, uso da água com finalidade terapêutica, ar puro, luz solar em horários apropriados e procura ter certa quantidade de horas semanais de repouso físico e mental.
Obviamente, ao não consumir alimentos de origem animal, mesmo na categoria ovolactovegetariana, esse grupo de vegetarianos também contribui com os demais seres vivos e meio ambiente e, caso adote a dieta vegan, o benefício aos animais e ao meio ambiente será ainda maior. Todavia, de forma correlata ao vegetariano ético, as consequências não atreladas à sua saúde, embora úteis, não determinam necessariamente sua adoção dessa prática alimentar.
De toda forma, pode ser concluído que, tanto os vegetarianos éticos como os saudáveis apresentam benefícios orgânicos (intencionais ou não) da prática alimentar adotada: ambos amenizam o sofrimento dos animais e contribuem para o meio ambiente. É claro, portanto, que a explicação para o consumo de certos alimentos e produtos não considerados saudáveis por indivíduos vegetarianos está diretamente associada à motivação deste na adoção do referido regime alimentar.
Késia Diego Quintaes é doutora em Alimentos e Nutrição